segunda-feira, 27 de julho de 2015

AS CRIANÇAS SERÃO SALVAS?

Em primeiro lugar, é preciso destacar que as crianças são pecadoras desde o seu nascimento, conforme Gn 8.21; Sl 51.5. Ninguém nasce inocente. Todos nós somos pecadores por natureza. Portanto, a crença de que as crianças são “anjinhos” não tem fundamento nas Escrituras. Todavia, as crianças são evidentemente “inocentes” no sentido de que não fazem tanta maldade premeditada e trabalhada, como fazem os adultos. Em geral, as crianças são,além de indefesas, mais transparentes, sinceras e capazes de perdoar do que a vasta maioria dos adultos. “E disse: Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus” (Mt 18.3,4). “E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles. Pegando-a nos braços, disse-lhes: Quem recebe uma destas crianças em meu nome, está me recebendo; e quem me recebe, não está apenas me recebendo, mas também àquele que me enviou” (Mc 9.36,37). É preciso que o leitor tenha em mente a colocação e o sentido correto do texto, que pode ser simplesmente literal ou simplesmente simbólico; Por Exemplo:Mateus 5:10. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. Mateus 19:14. Mas Jesus lhes ordenou: “Deixai vir a mim as crianças, não as impeçais, pois o Reino dos céus pertence aos que se tornam semelhantes a elas”. Mateus 25:34. Então, dirá o Rei a todos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, abençoados de meu Pai! Recebei como herança o Reino, o qual vos foi preparado desde a fundação do mundo. Marcos 10:14. Todavia, quando Jesus notou o que se passava, ficou indignado e lhes advertiu: “Deixai vir a mim os pequeninos. Não os impeçais, pois deles é o Reino de Deus. Lucas 6:20. Então, dirigindo o olhar para os seus discípulos, Jesus lhes declarou: “Bem-aventurados vós, os pobres, porquanto a vós pertence o Reino de Deus. O homem é considerado uma Criança no sentido total inocência e a falta de maldade Esses textos refletem a idéia de que o próprio Jesus se identifica com as crianças e que, além disso, a criança é o padrão de espiritualidade desejado por Jesus. O Salmista Davi diz que é da boca das criança que sai o louvor perfeito.Apesar disso, essa pureza infantil e essa sinceridade extraordinária dos pequenos não são suficientes para protegê-los espiritualmente. Em Marcos 9.21,22, lemos que um menino era possesso de um espírito mau desde a infância, o profeta Jó diz que até as crianças serão julgadas por suas obras. "Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra é pura e reta. (Provérbios 20:11)
Escrituras fazem distinção entre crianças que estão debaixo de proteção divina por serem filhos de gente que está em aliança com Deus (1 Co 7.14). Portanto, parece razoável concluir que há crianças sob a influência do mal e crianças sob a bênção protetora de Deus. É provável que a idéia de “anjos da guarda”, mencionada em Mateus, refiram-se a estas crianças, chamadas de santas em 1 Coríntios 7.14. “Cuidado para não desprezarem um só destes pequeninos! Pois eu lhes digo que os anjos deles nos céus estão sempre vendo a face de meu Pai celeste” (Mt 18.10). Assim, vemos que as crianças podem ser abençoadas e especialmente protegidas por Deus, mas há também, àquelas que estão afastadas de Deus e que não estão sob a mesma proteção espiritual. Se este é o caso, como então entender o que Jesus afirmou que o Reino dos céus é das crianças? Como pode ser isso? A resposta para esta pergunta está na tradução equivocada do texto grego em Mateus 19.14. “ Jesus, porém, disse: Deixai os meninos, e não os estorveis de vir a mim; porque dos tais é o reino dos céus. O reino dos céus é lugar de inocência, onde não há maldade, é isto que Jesus fala, usando a figura das crianças. Outra tradução a NVI. Diz: “Então disse Jesus: Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas.” Portanto, o simples fato de serem crianças, não lhes garante a posse do reino dos céus de maneira automática. Isso significa que nem todas as crianças serão salvas, ao contrário da crença popular. Se fosse verdade, seria necessário impedir que elas se tornassem adultas. A consciência pecaminosa adquirida na fase adulta seria uma maldição. “Os opressores do meu povo são crianças, e mulheres dominam sobre ele; ah, povo meu! Os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas”. (Isaías 3:12). O profeta usa esta figura de linguagem dizendo que os homens se fazem de crianças para oprimir o povo isto é, de inocentes para enganar. Sustentar a tese de que as crianças serão salvas, não tem base Bíblica, pois a salvação é baseada nos princípios do conhecimento da palavra de Deus. “E o SENHOR sentiu o suave cheiro, e o SENHOR disse em seu coração: Não tornarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem; porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice, nem tornarei mais a ferir todo o vivente, como fiz”. (Gênesis 8:21) É provável que haja crianças salvas e crianças perdidas. A verdade é que nenhum texto bíblico fala claramente sobre o assunto. Todavia, não é possível sustentar a salvação garantida a todas as crianças. É possível que as crianças, filhas de cristãos, sejam salvas, mas isso não pode ser provado. A outra possibilidade é que isso seja decidido a partir da decisão soberana de Deus. Todavia, é preciso reiterar o fato de que a convicção de que todas as crianças são automaticamente salvas fundamenta-se numa tradução equivocada da Bíblia. Cabe aos pais a educação dos filhos para que os mesmos adquiram o direito a Salvação. Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. (Provérbios 22:6). As Verdades Bíblica e os Mistérios dos céus, só serão reveladas às verdadeiras “Criancinhas”. "Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos" (Romanos 11:33) - "Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve". (Lucas 10:21) .

1 comentários:

Joel Silva disse...

http://www.theos-logos.com/