terça-feira, 28 de setembro de 2010

BEBER VINHO É PECADO...?

http://ludeblog.blogspot.com.br
Pregar que é pecado consumir o vinho é uma heresia. Pois os textos bíblicos não apontam ou declaram que beber vinho é pecado. Alguns teólogos e Pastores, que dizem defender a sã doutrina, reprovam o uso do vinho dizendo ser pecado o consumo, e interpretam que Jesus não bebeu vinho e sim o suco da uva (vide). (Mateus 26:29) - E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba de novo convosco no reino de meu Pai.(Mc 14.25; Lc 22.18). “O fruto da Vide” ou da videira é a uva e o processamento da mesma representa como produto final o vinho.

Existem algumas regras para interpretar a bíblia. Uma destas regras de interpretação é compreender gramaticalmente antes de compreendê-la teologicamente. (I Timóteo 5:23) - Não bebas mais água só, mas usa de um pouco de vinho, por causa do teu estômago e das tuas freqüentes enfermidades. Usar aqui é beber de forma moderada,  pois o estômago e um órgão interno do corpo o qual será objeto de tratamento. Vemos aqui o apostolo receitando o vinho como remédio.

Como condenar o apostolo Paulo por receitar "Vinho" para Timóteo e ao mesmo tempo em Corinto ele manda os irmão se afastarem de quem bebe vinho. "Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais". 1 Coríntios 5:11. Será um erro do apostolo, uma contradição bíblica ou erro dos escritores do "Canon". O erro na interpretação causa sérios transtornos doutrinários pois neste contexto o apostolo não está reprovando o uso do vinho e sim o uso abusivo e demasiado do mesmo. (I Timóteo 3:3) - Não dado ao vinho... (Tito 1:7) - Porque convém que o bispo seja irrepreensível, como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; (I Timóteo 3:8) - Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância.

Não dado a muito vinho refere-se beber com exagero, beber demasiadamente, embebedar para dar escanda-lo. Observe bem o texto abaixo, até as mulheres bebiam vinho, mas o apostolo recomenda o controle e não faz nenhuma proibição. (Tito 2:3) - As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem.

Jesus Bebeu vinho normalmente.

Se beber vinho fosse pecado Jesus não teria bebido. (Lucas 7:34) - Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizeis: Eis aí um homem comilão e bebedor de vinho, amigo dos publicanos e pecadores. Dizer que beber vinho é pecado, estará chamando Jesus de pecador. Beber vinho era e ainda é costumes antigos entre os povos. (Mateus 15:11) - O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem. Jesus explica com todas as letras que comer e beber não é pecado e sim os maus pensamentos e as atitudes malignas do coração.
Existe um grande perigo do mau uso da bíblia quando se despreza o seu estudo metódico. Ex: ignorar o que ela diz sobre determinado assunto, e tomarmos um versículo fora do seu contexto, forçar uma tradução, ou tentar levar Deus fazer o que queremos em vez daquilo que ele quer que seja feito. Se houver alguma falha na bíblia será sempre do lado humano, como tradução mal feita, grafia inexata, interpretação forçada, má compreensão de quem estuda, falsa aplicação dos sentidos do texto. Etc.

Se beber vinho ou comer carne te escandaliza, então não beba e não coma.

Vemos um bom exemplo do apostolo, quando usa duas referências, o comer e o beber, pois os mesmos são considerados pecados quando usados com exageros. (Romanos 14:21) - Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça. (I Corintios 8:13) - Por isso, se a comida escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão não se escandalize.

A nossa experiência pessoal não pode ser desprezada, porém no momento de interpretar a bíblia devemos priorizar o que é mais importante, a Bíblia é superior, pois ela não está sujeita a julgamento a partir de nossa experiência pessoal, a nossa experiência deve ser submetida ao juízo da Palavra de Deus. Portanto, o sentido literal neste contexto é uma interpretação verdadeira.

OBSERVE ESSA REGRA DE EXEGESE BÍBLICA

Quando a passagem bíblica indica que em seu contexto  a interpretação é literal e essa interpretação é ignorada o pastor, professor, pregador deve observar os seguintes parâmetros de avaliação:

        a) Estarei pondo em duvida que esta passagem é literal simplesmente porque não quero obedecê-la?
      b) Estarei interpretando esta passagem figuradamente só porque ela não se enquadra na minha tendência teológica preconcebida?

Aceitar ou não é uma escolha pessoal, mas subjugar os outros por aquilo que não é pecado é um erro gravíssimo. A Verdade não pode ser vedada aos membros ou ouvintes da palavra de Deus, mesmo que para alguns seja relativa. Pregar ou falar a verdade não quer dizer que o Pastor está incentivando os membros. "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma". 1 Coríntios 6:12

Bibliografia: http://bibliaportugues.com/
Bibliografia: https://www.bibliaonline.com.br/

Autor: Pr. Adilau Vieira da Costa

Igreja Evangélica Assembleia Universal.

1 comentários:

Davi Cassimiro de disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.