sábado, 19 de novembro de 2016

A LEI DO PODER

Ao depararmos com as forças da natureza, como a tempestade com seus raios e trovões os ventos e furações, ficamos terrivelmente apavorados porque sabemos dos perigos que eles representam e por causa de suas forças descontroladas e este ponto nos chama a atenção quando comparamos com algumas passagens da Palavra de Deus que chamamos de: A LEI DO PODER. “ Não confieis na opressão, nem vos ensoberbeçais na rapina; se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração. Deus falou uma vez; duas vezes ouvi isto: que o poder pertence a Deus”. Salmos 62:10,11.  As forças da natureza são forças descontroladas e por isso constituem-se em grande perigo. O Poder é exatamente uma força, porém controlada.  Quando Jesus concedeu poder aos Apóstolos, estava também de forma especial designando (doutrinando) o uso dessa força, desse Poder, para que não fosse usado de forma incorreta, a esmo, ou de forma libertina ou usado para seu próprio benefício. ‘Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum”. Vemos nessa passagem Jesus outorgando aos Apóstolos Poder, Autoridade e plena imunidade contra as forças Satânicas. ‘Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum”. Vemos nessa passagem Jesus outorgando aos Apóstolos Poder, Autoridade e plena imunidade contra as forças Satânicas.Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus. Lucas 10:19,20. Aqui um Jesus deixa bem claro que não se deve se vangloriar pelo Poder recebido, mas de estarem alegres, felizes simplesmente pela Salvação da vida. Não podemos nos enganar e ficar enganando aos outros, pois o Poder de Deus não é para satisfazer os caprichos do homem e sim em prol da salvação. O Poder de Deus dado ao homem tem seus propósitos e seus limites, o qual deve edificar a pessoa beneficiada levando-a Cristo. Porque, ainda que eu me glorie mais alguma coisa do nosso poder, o qual o Senhor nos deu para edificação, e não para vossa destruição, não me envergonharei” II Coríntios 10.8.  Portanto, escrevo estas coisas estando ausente, para que, estando presente, não use de rigor, segundo o poder que o Senhor me deu para edificação, e não para destruição”. II Corintios13.10.  O apóstolo Paulo diz que esse poder deve ser controlado. Mas o que realmente significa Poder; Força dinâmica ou conforme acentua a palavra de Deus, significa; Deus Agindo, isso mesmo é Deus Agindo, Operando e não o homem. Em João 15.5, Jesus diz “Sem mim nada podeis fazer”.

Vejamos onde o Poder atua de forma eficaz.

“E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte”. 2 Coríntios 12:9,10.
Logo o homem não tem nada a fazer pois cabe ao homem somente oferecer a Deus a sua fraqueza, sendo que esse poder opera obedecendo a um único princípio e nunca separado ou independente e esse Princípio é a Palavra de Deus, como exemplo vemos Jonas que não amava a Nínive e não tinha nenhum interesse em salvá-la, mas quando foi impulsionado pela Palavra de Deus adquiriu confiança e uma convicção porque sabia que Deus iria operar conforma sua Palavra e algo sobre natural aconteceu e a cidade subverteu e se livrou da condenação, vemos aqui a Palavra de Deus operando Arrependimento. A confiança é a única forma da Palavra de Deus operar, de Deus agir.

Jesus ficou admirado ao ver a confiança, e a fé que o Capitão depositou em sua Palavra.

“Respondeu o centurião: "Senhor, não mereço receber-te debaixo do meu teto. Mas Dize Apenas Uma Palavra, e o meu servo será curado. Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, com soldados sob o meu comando. Digo a um: ‘Vá’, e ele vai; e a outro: ‘Venha’, e ele vem. Digo a meu servo: ‘Faça isto’, e ele faz". Ao ouvir isso, Jesus admirou-se e disse aos que o seguiam: "Digo-lhes a verdade: Não encontrei em Israel ninguém com tamanha fé”. Mateus 8:8-10.
Vemos no versículo abaixo que o Apostolo se mostrou desanimado porque tinha trabalhado a noite toda em vão. Mas quando o mesmo provou do Poder que emana da Palavra ele viu os efeitos assombrosos sobre a natureza, isso é a Lei do Poder. E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompias é-lhes a rede. Lucas 5:5,6. Como podemos explicar o uso contínuo da palavra por muitos preletores e nada acontece? É porque usamos a Palavra segundo os nossos propósitos e não segundo os propósitos de Deus e com isso quebra-se a Lei. Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei”. Isaías 55.11.
Ao analisarmos esses versículos vemos um grande contraditório, pois vai contra o interesse e princípios de muitos preletores pois somos apenas portadores e não temos autoridade para propor, para modificar ou determinar os resultados.   Muitos preletores falam de si mesmo   e usam a palavra como pretexto em suas mensagens. “Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça”. João 7.18.
“Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá”. Deuteronômio 18:20 “Quando o profeta falar em nome do Senhor, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele”. Deuteronômio 18:22. É comum nos dias atuais o grande tremor e terror que assombra os crente, os quais vão para os cultos com medo de suas casas serem roubadas, seus carros serem roubados, com medo de serem perseguidos, maltratados, ofendidos, mas existe um grande exemplo diante de nossos olhos e isso vemos na Palavra de Deus os discípulos usando a Lei do Poder. “Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia A Tua Palavra; enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus.

Os efeitos dessa obediência foram instantâneos, até a natureza reagiu, sentindo a ação desse Poder, os discípulos não se intimidaram frente as ameaças que vinham sofrendo, não houve medo nem o terror que os inimigos conseguiu frear a ousadia dos mesmos  mas ocorreu exatamente o contrário a  confiança cresceu e como resultado uma ousadia tomou conta dos mesmos para pregar a Palavra e a derrota ocorreria se eles ficassem refém desse medo. E como prova dessa obediência a terra foi abalada literalmente. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus”. Atos 4:29-31.  E assim podemos completar esse raciocínio com as palavras do aposto Paulo, “ Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem. Hebreus 11:1. Esse Poder é uma exclusividade somente para aqueles que creem, que obedecem, “E qual a sobre excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, Efésios 1:19

Bibliografia:

fonte pesquisada:  https://www.bibliaonline.com.br/
fonte pesquiisada: http://bibliaportugues.com/

Autor: Pr. Adilau Vieira

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA UNIVERSAL

0 comentários: