domingo, 30 de janeiro de 2011

O Serviço Cristão e os Dons


No original grego, serviço é “diakonia”, de onde vem a designação diácono. Em outras palavras, todos os diáconos deveriam ter esse Dom. Estão relacionados aos crentes de forma pessoal como indivíduos, sendo também da mesma categoria dos  Dons Espirituais, pois a Bíblia os coloca em conjunto . (I Corintios 12:28) - E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro doutores, depois milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
Os Dons do Serviço cristão encontra-se relacionados em Romanos 12.6-8 e em  I Co 12.28.
(I Corintios 12:6) - E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.  (I Corintios 12:7) - Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil.  (I Corintios 12:8) - Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência.

A Vida Comum dos Cristãos (12:3.8).
Desde que se tornaram cristãos, são também dotados por Deus de uma grande variedade de dons espirituais.
Entretanto, graças a essa diversidade e por meio dela, todos podem. Cooperar para o bem de todos Seja qual for a espécie de serviço que se deva prestar na igreja, que seja feito de coração com fidelidade pelos que são qualificados por Deus quer seja a profecia, o ensino, a exortação, a administração, as contribuições materiais, a visitação aos enfermos, quer a realização de qualquer outra classe do ministério.
Para ilustrar suas palavras, Paulo usa a figura do corpo humano, como já fizera em 1 Coríntios 12: 12-27. Cada parte do corpo tem sua função característica a desempenhar e, contudo, num corpo sadio, todas as partes funcionam harmoniosa e dependentemente para o bem do corpo todo. Assim deve ser na igreja que é o corpo de Cristo.
 MINISTRAR… ENSINAR. “Ministrar” ou “servir” é a disposição, capacidade e poder, dados por DEUS, para alguém servir e prestar assistência prática aos membros e aos líderes da igreja, a fim de ajudá-los a cumprir suas responsabilidades para com DEUS (cf. At 6.2,3). “Ensinar” é a disposição, capacidade e poder dados por DEUS para o crente examinar e estudar a Palavra de DEUS, e de esclarecer, expor, defender e proclamar suas verdades, de tal maneira que outras pessoas cresçam em graça e em piedade (1 Co 2.10-16; 1 Tm 4.16; 6.3; 2 Tm 4.1,2)
Rm 12.8 ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.
 EXORTA… REPARTE… PRESIDE… EXERCITA… MISERICÓRDIA. Trata-se, aqui, de dons espirituais.
(1) Exortar é a disposição, capacidade e poder dados por DEUS, para o crente proclamar a Palavra de DEUS de tal maneira que ela atinja o coração, a consciência e a vontade dos ouvintes, estimule a fé e produza nas pessoas uma dedicação mais profunda a CRISTO e uma separação mais completa do mundo (ver At 11.23; 14.22; 15.30-32; 16.40; 1 Co 14.3; 1 Ts 5.14-22; Hb 10.24,25).
(2) Repartir é a disposição, capacidade e poder, dados por DEUS a quem tem recursos além das necessidades básicas da vida, para contribuir livremente com seus bens pessoais, para suprir necessidades da obra ou do povo de DEUS (2 Co 8.1-8; Ef 4.28).
(3) Presidir ou liderar é a disposição, capacidade e poder dados por DEUS, para o obreiro pastorear, conduzir e administrar as várias atividades da igreja, visando ao bem espiritual de todos (Ef 4.11,12; 1 Tm 3.1-7; Hb 13.7,17, 24).
(4) Misericórdia é a disposição, capacidade e poder dados por DEUS para o crente ajudar e consolar os necessitados ou aflitos (cf. Ef 2.4)
 Com liberalidade.
A V: “Com simplicidade”. NEB: “De todo o seu coração” .
O que preside. O exercício da administração na igreja é um dom tão verdadeiramente espiritual como qualquer dos outros mencionados. Quem exerce misericórdia dá socorro a outros que estão em aflição.”

  Observações:
Há uma diversidade de dons:
1- Dons Naturais (Já se nasce com eles ou são adquiridos humanamente - natural - Vários - Música, Desenho, Canto, etc…)
2- Dons de DEUS (DEUS usa pessoas para determinadas obras, não sendo necessariamente uma escolha para um ministério - sobrenatural - Vários - Ex.: Visitação, aconselhamento, etc…)
3- Dons de CRISTO (JESUS escolhe pessoas e as dá à Igreja, com ministérios específicos - sobrenatural - São 05 - Ef 4.11)
4- Dons do ESPÍRITO SANTO (Ação do ESPÍRITO SANTO concedida para capacitar o crente para fazer a obra de DEUS - sobrenatural - São 09 - 1Co 12).
1 Co 12.31 - Os dons devem ser buscados
31 Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho ainda mais excelente.
1 Coríntios 14.1 Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.
 PROCURAI COM ZELO OS DONS ESPIRITUAIS. Os crentes que têm amor genuíno pelos que também pertencem ao corpo de CRISTO, devem buscar os dons espirituais a fim de poderem ajudar, consolar, encorajar e fortalecer os necessitados (cf. 12.17). Não devem esperar passivamente que DEUS lhes conceda os dons do ESPÍRITO SANTO (12.7-10).
Devem, pelo contrário, com zelo, desejar e buscar com oração esses dons, principalmente os que são próprios para encorajar, consolar e edificar (vv. 3,13,19,26).
 
1 Co 14.31 - Os dons e o ensino devem andar juntos
31 Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros, para que todos aprendam e todos sejam consolados.
PROFETIZAR, UNS DEPOIS DOS OUTROS. A distinção entre a profecia como dom espiritual e a profecia como parte das Sagradas Escrituras (2 Pe 1.20), deve ser conhecida com clareza, embora se trate, nos dois casos, de uma mensagem recebida de DEUS.
(1) Os escritores da Bíblia recebiam suas mensagens. O resultado foi uma mensagem infalível. (2) A profecia do tipo descrito nos caps. 12 e 14, porém, não tem inerente em si a mesma autoridade ou infalibilidade que a inspirada Palavra de DEUS (2 Tm 3.16). Deve ser julgada. A base fundamental desse julgamento é a Palavra de DEUS escrita: i.e., a profecia está de conformidade com a doutrina apostólica? Toda experiência e mensagem na igreja devem passar pelo crivo da Palavra de DEUS escrita.
 
1 Pe 4.10 - O dom deve ser bem administrado
10 Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de DEUS.
Romanos 12.6 De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé;
1 Coríntios 4.7 Porque quem te diferença? E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias como se não o houveras recebido?
A base da humildade cristã é reconhecer que os talentos inatos e os dons espirituais que possuímos provêm de DEUS e, portanto, não são motivo para superioridade, status ou orgulho. Tudo quanto possuímos e tudo quanto viermos a ser vêm de DEUS diretamente ou por meio de outras pessoas. Daí, não temos lugar para o orgulho, mas somente para a gratidão a DEUS e ao próximo.
1 Co 13.1,2 - O amor é essencial
O amor, sendo o único contexto em que os dons espirituais podem cumprir o propósito de DEUS, deve ser o princípio predominante em todas as manifestações espirituais. Daí, Paulo exortar os coríntios: “Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais” (14.1). Os crentes devem, com muito zelo, buscar as coisas do ESPÍRITO, para que, assim equipados, possam ajudar, consolar e abençoar o próximo neste mundo. 
Paulo pretende ser mais prático do que teórico, mais exortativo do que explicativo. Se na primeira seção, Paulo descreveu a doutrina da graça de DEUS, nesta, os atos que se esperam de quem vive na graça.
Dons relacionados na Epístola aos Romanos 12. 6-8 com as de 1 Co 12.27-31 e Ef 4.11,12.

DONS ASSISTENCIAIS
(Rm 12.6-8)
DONS ESPIRITUAIS
(1Co 12.27-31)
DONS MINISTERIAIS
(Ef 4.11,12)
Contribuição
1- Palavra de Sabedoria
1- Apóstolos
Serviço
2- Palavra de Conhecimento ou da Ciência
2- Profetas
Ensino
3- Discernimento de espíritos
3- Evangelistas
Exortação
4- Fé
4- Pastores
Liderança
5- Curas
5- Mestres
Misericórdia
6- Maravilhas
 
Ajuda
7- Profecia
 
Administração
8- Variedade de Línguas
 
 
9- Interpretação
 
O AMOR DE DEUS DERRAMADO EM NOSSOS CORAÇÕES É QUE NOS IMPULSIONA A TRABALHAR, A FAZER ALGO EM PROL DE DEUS E SUA OBRA, DE AJUDAR AOS OUTROS, POIS É NATURAL, É ESPIRITUAL, QUE FAÇAMOS ALGO PARA MELHORAR A VIDA DE QUEM AMAMOS, ENTÃO, COMO SOMOS REPRESENTANTES DE DEUS NA TERRA, AMAMOS A TODOS INDISTINTAMENTE, COMO DEUS AMA.
DEUS FORNECE TODAS AS FERRAMENTAS PARA NOSSO TRABALHO, É SÓ NOS COLOCARMOS À SUA DISPOSIÇÃO.
Todo serviço no Reino de DEUS deve ser feito à base de verdadeira fé. É o Senhor que habilita o crente, mediante dotação especial, a realizar sua obra da melhor maneira possível. É dele que provém toda a ciência, capacidade e dons ministeriais e espirituais. Por isso, não podemos fazer a obra de DEUS com espírito de competição. O único objetivo do nosso labor deve ser o desenvolvimento e o bem-estar do corpo de CRISTO.
I. Um apelo à Consagração pessoal
UM VASO SUJO NÃO SERVE PARA SER USADO, PORTANTO O ARREPENDIMENTO DE PECADOS E UMA SEPARAÇÃO (SANTIFICAÇÃO) SE FAZ NECESSÁRIA PARA UM BOM RENDIMENTO NA OBRA DE DEUS.
O SACRIFÍCIO DA OBRA DEVE SER DE LIVRE E ESPONTÂNEA VONTADE E COM ALEGRIA E PRAZER A EXECUÇÃO.
1. Um apelo à consagração.
PAULO PEDIU COM INSISTÊNCIA, PEDIU COM AMOR E MOSTRANDO NA PRÁTICA DE SUA PRÓPRIA VIDA, DANDO EXEMPLO A ELES DE COMO FAZER., SOUBE TRANSMITIR AQUILO QUE ELE MESMO FAZIA, SACRIFICAVA-SE PELO EVANGELHO.
O QUE PRECISAMOS FAZER É NOS COLOCAR À DISPOSIÇÃO DE DEUS PARA QUE ELE POSSA NOS USAR, O RESTO DEIXAMOS QUE DEUS IRÁ FAZER. É DEUS QUE NOS CHAMA, NOS TREINA E NOS CAPACITA PARA REALIZARMOS GRANDES COISAS.
2. Um apelo à humildade.
O GRANDE PROBLEMA DAQUELES QUE SÃO USADOS POR DEUS É O ORGULHO, É DESEJO DE SER SUPERIOR AOS DEMAIS.
Consideremos, pois, as verdades abaixo:
a) Há sempre a tentação da superestimação da própria importância. É bom notar que Paulo dirigia-se a uma comunidade que estava em CRISTO.
AMAR OS PRIMEIROS LUGARES, AMAR SER RECONHECIDO, AMAR SER ELOGIADO, TUDO ISTO PODE IMPEDIR UM LIVRE AGIR DO ESPÍRITO SANTO, POIS SEU OBJETIVO É QUE DEUS SEJA LOUVADO E NÃO O HOMEM.
b) Não se deve esquecer de que DEUS concedeu a cada crente uma certa “medida” de fé. Não devemos nos estribar no próprio conhecimento, mas, com temperança buscar somente o que convém.
CADA UM TEM UM NÍVEL DE REVELAÇÃO DE DEUS DE ACORDO COM SUA CAPACIDADE DE GUARDAR E APLICAR ESSAS REVELAÇÕES NO REINO DE DEUS.
DEUS DÁ A QUEM COMPARTILHA -  ENTÃO QUEM RETÉM NÃO É AGRACIADO.
POR MAIS QUE ESTUDEMOS, SEM A REVELAÇÃO DE DEUS, NADA SABEREMOS E NADA SEREMOS.
c) Somente os que discernem a vontade de DEUS e se rendem integralmente a Ele conseguem identificar sua real posição no corpo de CRISTO.
A VONTADE DE DEUS É PERFEITA E DEVEMOS CONHECÊ-LA EM NOSSA VIDA. PARA QUE FOMOS CHAMADOS? A RESPOSTA SÓ PODE SER UMA: - PARA TRABALHARMOS NA OBRA DA SALVAÇÃO DOS HOMENS.
d) É imprescindível ao cristão ter uma idéia correta de si mesmo para integrar-se perfeitamente ao corpo de CRISTO. UMA AUTO-ANÁLISE LEVARÁ O CRENTE A SE COLOCAR NA POSIÇÃO DE SERVO, DE EMISSÁRIO DE DEUS PARA REALIZAÇÃO DE GRANDES TAREFAS FEITAS POR PEQUENOS HOMENS.
II. A IGREJA COMO O CORPO DE CRISTO
O apóstolo Paulo utilizou-se da figura do corpo humano para demonstrar a função de cada membro do corpo de CRISTO na administração dos dons.
UM CORPO COMO TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO USA SEUS MEMBROS SEMPRE PARA O BEM, PARA A EDIFICAÇÃO.
1. Um só corpo em CRISTO.
A IGREJA COMO CORPO DEVE SEMPRE SE PREOCUPAR COM O CONJUNTO, COM A HARMONIA ENTRE SEUS MEMBROS, ENVOLVENDO A TODOS NO TRABALHO.
EXISTEM MEMBROS MAIS HONROSOS E EXISTEM MEMBROS MENOS HONROSOS, ASSIM “OS MAIS’ CUIDAM DOS “MENOS” PARA QUE HAJA NIVELAMENTO.
O valor de cada membro é medido pela contribuição que dá ao bom funcionamento do corpo inteiro (1 Co 12.21-23). Qualquer atividade dentro da igreja só terá valor se estiver relacionada com o todo. O trabalho do corpo como um todo é o que importa!
O RESULTADO DA OBRA É QUE VALE, ENTÃO NÃO SÃO OS QUE FAZEM QUE DEVEM SER EXALTADOS, MAS AQUELE QUE OS ENVIOU, PREPAROU E CAPACITOU.
O DOENTE NÃO AGRADECE ÀS SERINGAS E AOS BISTURIS PELO SUCESSO DA OPERAÇÃO OU CIRURGIA, MAS QUEM É ELOGIADO E EXALTADO É O MÉDICO.
2. Diferentes membros, diferentes funções.
Cada qual deverá exercer seu trabalho com o único objetivo de enaltecer a CRISTO, que é a cabeça do corpo, e não a si mesmo.
NO REINO DE DEUS VALE A LEI DA SEMEADURA, QUANTO MAIS SE PLANTA MAIS SE COLHE, QUANTO MAIS SE COLHE, MAIS SEMENTES SE RECEBE PARA PLANTAR.
1Co 15.58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.
Portanto, se somos mãos, pés, ouvidos, boca etc., CRISTO realiza sua obra através de nós. Para isso fomos comissionados. Aleluia! (Mt 28.19,20).
NEM TODOS TÊM O MESMO CHAMADO DE DEUS, UM PODE SER CHAMADO PARA PROFETIZAR, OUTRO PARA CURAR, OUTRO PARA PRESIDIR, ETC…, O QUE IMPORTA É ESTAR OCUPADO NA OBRA DE DEUS, FAZENDO AQUILO QUE NOSSO SENHOR DESEJA, AMANDO A TODOS E DESEJANDO QUE TODOS PROGRIDAM EM ESPIRITUALIDADE.
1Co 12.29 Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres? 30 Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos? 31 Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente. O AMOR.
III. O USO DOS DONS
OS DONS NÃO ESTÃO LISTADOS EM FORMA CRESCENTE OU DECRESCENTE, INDICANDO UMA ORDEM EM RECEBÊ-LOS OU UMA ORDEM DE IMPORTÂNCIA, APENAS ESTÃO LISTADOS DE ACORDO COM A LEMBRANÇA DE PAULO AO IR ESCREVENDO-OS, O MAIOR E MAIS IMPORTANTE PARA A IGREJA PAULO CITA EM 1CO 14 (1Co 14.1 Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.), PORÉM ELE MESMO DIZ DEPOIS QUE O MAIS IMPORTANTE É O AMOR (1Co 13), POIS SEM ESTE NENHUM DOM TERÁ PROVEITO PARA QUEM O POSSUI, POIS NO FUTURO, QUANDO ESTIVERMOS DIANTE DE DEUS OS DONS JÁ NÃO SERÃO NECESSÁRIOS E aqui na terra os dons são exercitados pelo amor e não pelo interesse próprio.  Serviço, é a disposição, ou capacidade, concedida por DEUS, para o crente servir e prestar assistência prática aos membros e aos líderes da igreja. Este dom se manifesta em toda forma de ajuda que os cristãos possam prestar uns aos outros, em nome de JESUS. Os que possuem este dom têm prazer em ministrar aos santos as coisas materiais que lhes são necessárias. O dom do serviço, como qualquer outro, é essencial para o bom funcionamento do corpo de CRISTO. Quem o tem deve exercê-lo empregando toda a sua energia, no temor do Senhor.

SERVIR É ESPIRITUAL, SERVIR É AMAR, SERVIR É DEIXAR DEUS AGIR, SERVIR É A FUNÇÃO BÁSICA DE TODO O CRENTE, POIS ASSIM ENSINARAM JESUS E PAULO:
Lc 22.27 Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.
ATOS 20.35 Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber.
A UNÇÃO DO ENSINO TRAZ A REVELAÇÃO DA PALAVRA AOS OUVINTES OU LEITORES E COMO CONSEQÜÊNCIA LÓGICA, HÁ UMA TRANSFORMAÇÃO DE VIDA.
CONCLUSÃO
Que dom recebeu você de CRISTO? Você o tem exercido com amor e piedade? Ou já o enterrou de forma egoísta? No Reino de DEUS, há importantes obras a serem executadas. Por isso, é de fundamental importância exercermos os dons que o ESPÍRITO SANTO tem nos concedido, a fim de que o Reino se expanda até aos confins da Terra. Que DEUS nos ajude nesta tão gloriosa tarefa!
O DOADOR. Os líderes espirituais dotados de dons que CRISTO deu à igreja. Paulo declara que Ele deu esses dons 
(1) para preparar o povo de DEUS ao trabalho cristão (4.12) e 
(2) para o crescimento e desenvolvimento espirituais do corpo de CRISTO, segundo o plano de DEUS (4.13-16). 

 “Trabalhai, porque eu sou convosco, diz o SENHOR dos Exércitos” (Ag 2.4).

Nenhum comentário: